Os anúncios e publicidade digital funcionam para você?

Será que os anúncios do Google funcionam para você? A Internet deveria ter ferramentas precisas para nos dizer quais anúncios funcionam e quais anúncios não funcionam junto às noivas. Mas, em vez disso, inundou os cérebros dos casais com comentários, comentários e outras informações digitais que diluíram bastante o poder da publicidade.

Como já dizia a famosa frase de John Wanamaker: “Metade do dinheiro gasto em publicidade é desperdiçada, o problema é que não se sabe qual metade”.

Hoje em dia, os fornecedores estão esbarrando em um paradoxo: Quanto mais aprendem que metade da publicidade está funcionando, mais percebem que estão desperdiçando muito dinheiro.

É bem possível que você esteja balançando a cabeça agora. A maioria das noivas que você entra em contato não clica em anúncios. Pelo menos, não propositalmente. Pois bem: saiba que agora as pesquisas estão se aproximando de quantificar exatamente como poucas pessoas clicam em anúncios na Internet e exatamente como eles são ineficazes.

O PROBLEMA COM OS ANÚNCIOS DO GOOGLE

Pare u minuto para pensar no formato de anúncios pagos em veículos de pesquisa, que, por sinal, tornaram o Google a empresa de publicidade mais rica do mundo. Os anúncios do Google funcionam como uma mágica, de certa forma. Ao longo da história, a maioria dos anúncios tem sido de forma imprecisa. Você está assistindo TV ou lendo uma revista, e você é interrompido pela publicidade – a Skol desce redondo ; o empresa X oferece os melhores bem casados;  Blá blá bla tem no posto Ipiranga. Mas a pesquisa no Google captura os casais no momento em que eles estão realmente procurando algo para os eu casamento. Ele reduz o famoso “funil de compra” para o seu estágio final e traz respostas personalizadas para perguntas específicas.

Pelo menos em teoria. Mas a eBay fez um novo estudo controlado em anúncios de pesquisa que sugere que empresas como o Google exageram enormemente a eficácia da pesquisa.

Por exemplo, veja o que acontece quando eu procuro uma marca, como a Nike. Um anúncio para Nike.com aparece logo acima de um link orgânico para … Nike.com.

Os anúncios do Google funcionam?

Os anúncios do Google funcionam mesmo?

A verdade é que esse tipo de campanha não tem “benefícios mensuráveis ​​a curto prazo”, concluíram os pesquisadores. Ela simplesmente traz ao consumidor um substituto perfeito para o link que teria clicado de qualquer maneira. (A única maneira que adicionaria o valor é se Nike está pagando manter um rival como Adidas fora do entalhe superior … supondo que Google venderia Adidas a ligação patrocinada superior em buscas para “Nike”).

Mas… e quanto a pesquisas mais corriqueiras para coisas como “vestido de noiva” ou “convite de casamento”, onde muitos fornecedores diferentes estão oferecendo para responder às nossas perguntas? Um anúncio de pesquisa bem posicionado deve captar casais curiosos no auge de seu interesse, certo?

Porém, de acordo com o estudo do eBay com os usuários de Internet mais freqüentes – que vêem a grande maioria dos anúncios e gastam mais dinheiro on-line – diz que não é mais provável que essas pessoas comprem coisas do eBay depois de ver anúncios de pesquisa. Ou seja, o estudo concluiu que os gastos com pesquisa paga eram ironicamente concentrados nas mesmas pessoas que já comprariam coisas no eBay, de qualquer forma. “Usuários mais frequentes cujo comportamento de compra não é influenciado pelos anúncios são responsáveis ​​pela maior parte das despesas de publicidade, resultando em retornos médios negativos”, concluíram os pesquisadores.

‘EU IA COMPRAR, DE QUALQUER MANEIRA’

Vejam: a verdade é que não precisamos estar 100% convencidos de que os anúncios da Rede de Pesquisa são tão ineficazes quanto este artigo sugeriu até o momento. Afinal, os autores da pesquisa admitem que outros estudos sobre Google encontraram a busca para ter ROI mais elevado.

Mas não podemos negar que a grande ideia por trás de suas pesquisas é poderosa. Acadêmicos chamam isso de endogeneidade. Mas vamos aqui chamá-lo de problema de “Eu ia comprar de qualquer maneira“. Alguns anúncios nos convencem a comprar. Alguns anúncios nos dizem para comprar algo que já estávamos indo para comprar, de qualquer maneira. É muito difícil descobrir qual é qual.

 

MUITA INFORMAÇÃO

O estudo eBay sugeriu que as pessoas que clicam na maioria dos anúncios não estão sendo influenciadas. Isso deve fazer você se perguntar se, afinal, os cliques são importantes.

Na verdade, há razão para se perguntar se todos os anúncios on-line e off-estão perdendo sua efetividade. A realidade é que as empresas costumavam ter muito mais controle sobre o tipo de informação que os consumidores poderiam encontrar sobre sua empresa. O sinal da publicidade foi mais forte quando não foi diluído pela poluição sonora da Internet e das mídias sociais.

Pense em quanto uma noiva pode aprender sobre um produto ou serviço hoje antes de ver um anúncio. Comentários, comentários de usuários, opiniões de amigos, ferramentas de comparação de preços: essas coisas não são publicidade (embora sejam tão onipresentes). Na verdade, eles são muito mais poderosos do que a publicidade, porque consideramos que a informação, em vez de marketing. A diferença é enorme: os casais saem em busca de informações sobre uma empresa, por isso têm mais probabilidade de confiar (ou não) nela; A publicidade procura os casais, então é mais provável que eles desconfiem disso.

 

A Internet deveria dizer-nos quais anúncios funcionam e quais anúncios não. Em vez disso, inundou os cérebros dos consumidores com comentários, comentários e outras informações que diluíram o poder da publicidade. Quanto mais aprendemos sobre como os consumidores tomam decisões, mais aprendemos que não sabemos.

UM PROBLEMA QUE PODE SER CONTORNADO

De acordo com um Relatório de Influencer Marketing 2016, 66% dos mais de 200 profissionais de marketing pesquisados ​​usaram influenciadores sociais como parte de suas estratégias de marketing em 2016!

Destes, 80% relatam fazê-lo porque querem atingir públicos diferentes em redes sociais e 70% querem atingir públicos de nicho menores, como o nicho de casamento, que as marcas às vezes têm dificuldade em identificar e se conectar. Olhando para o futuro, 40% dos entrevistados que atualmente não utilizam influenciadores sociais planeiam implementar uma estratégia em 2017.

Alcançar novos públicos não é a única razão do porque os profissionais de marketing está se voltando para influenciadores…

Em seu relatório de fevereiro de 2016, a eMarketer descobriu que uma das principais razões pelas quais as empresas usam influenciadores sociais é a crescente preocupação com o bloqueio de anúncios e a prevenção de anúncios.

Além dos bloqueadores, existe também o fenômeno do Banner Blindness (o mecanismo de “defesa” do cérebro que simplesmente ignora os banners nos sites).

E é por tudo isso que cada vez mais os influenciadores sociais estão mais relevantes e são uma opção altamente qualificada para substituir publicidades pagas na rede do Google ou revistas.

Com a autenticidade sendo uma parte tão importante da imagem de marca de um fornecedor de casamento em mídias sociais, os departamentos de marketing estão se voltando para pessoas e blogs confiáveis ​​para obter seus produtos e mensagens para as noivas.

Afinal, é mais provável que a noiva preste atenção a uma mensagem de uma pessoa real, ou um anúncio pop-up ou pré-roll que o impede de consumir o conteúdo desejado?

Teste: como anda a influencia digital da sua empresa? Veja aqui o diagnóstico GRÁTIS da equipe CEUB.

QUERO MEU DIAGNÓSTICO GRÁTIS AGORA!