Filósofo Casamenteiro – Celebrante

 Celebrante / rafadivino

O Filósofo Casamenteiro celebra casamentos originais e inesquecíveis a partir de inspirações filosóficas e poéticas sobre o amor. Tendo em vista a procura crescente por casamentos sem vínculo religioso, ele oferece uma cerimônia humanista baseada em uma espiritualidade laica.

Tipos de cerimônia
Celebra casamentos não-religiosos, bodas e renovação de votos sem distinção de crença ou de gênero. 

Estilo de trabalho
Promove encontros pessoais ou conversas virtuais para conhecer a biografia única do casal, discutir a forma e o conteúdo da cerimônia e alinhar a celebração com o modo de pensar e de viver dos noivos.

Formação
Formado em Teologia e Filosofia. Possui mestrado em Filosofia.

Serviços oferecidos
Oficia cerimônias humanistas a partir da estrutura sugerida: apresentação dos noivos, breve discurso filosófico, votos, troca das alianças e desfecho poético

Valor Médio: R$ 1.250,00

    FALE COM rafadivino



    Filósofo Casamenteiro – Celebrante -  - logo ceub lilas 190x190
    Me chamo Rafael Divino e tenho 34 anos de idade. Sou formado em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo e possuo mestrado e bacharelado em Filosofia pela Universidade São Judas Tadeu.​Moro na cidade de Guarulhos com minha esposa Priscilla e o meu gato Bóris. Sou amante de filmes europeus e colecionador de vinil. Adoro plantas e curto beber uma cerveja entre amigos.​Trabalhei durante doze anos no ramo financeiro. Após enfrentar uma doença renal crônica e superá-la por meio de um transplante, decidi mudar de vida e seguir minha vocação. Hoje me dedico ao ensino de filosofia e ao projeto de doutorado acadêmico.​​Depois de oficiar ritos de casamento para amigos e familiares, descobri que o meu repertório filosófico pode enriquecer as celebrações, visto que o tema do amor sempre esteve presente na história da filosofia. Logo, me proponho a realizar cerimônias de casamento baseadas na alegria de amar. Ou como diria Aristóteles: "Amar é regozijar-se com o objeto de amor.