Quanto Custa Casar?

Quanto custa casar? Eis a grande questão para 99.9% dos casais que ficam noivos. Para responde a essa pergunta chegamos à terceira parte no nosso Guia da Noiva de primeira viagem: a montagem do orçamento.

 

III. MONTANDO O ORÇAMENTO DO CASAMENTO

 

III.1 POR QUE CASAMENTOS CUSTAM TÃO CARO?

 

Esta é certamente a dúvida sobre quanto custa casar é uma das perguntas que mais permeiam a sua cabeça durante o planejamento. Não se preocupe: é uma dúvida comum, todos os casais se fazem a mesma pergunta quando começam a montar o orçamento do seu grande dia.

quanto custa casar

Antes de mais nada, sabemos que você está muitíssimo animada nesse planejamento e que já tem uma boa noção dos custos, mas somente quando as cotações começam a chegar que surge a real noção de quanto custa casar… E lá vem o susto!

Tenha em mente: casamentos custam caro, sim. Mais caro do que você imaginava quando se tornou noiva e é importante ter essa realidade em mente para tornar suas decisões mais fáceis no futuro. Até agora, nenhuma novidade, certo? Todo mundo tem, em uma medida ou outra, a noção de que custa caro. O que poucos sabem é o motivo.

 

FAZENDO O SONHO ACONTECER

O que é necessário para que um casamento aconteça? Profissionais de casamento.

É muito comum que as as pessoas que não estão envolvidas na produção acreditem que trabalhar no setor não seja o mesmo que trabalhar em um trabalho “normal”. Possivelmente isso ocorre porque a imagem do casamento está ligada à alegria e diversão, então é mais difícil associar à trabalho.

Ou talvez seja também porque o setor está inundado de prestadores de serviço que o fazem como hobby e não como profissão.  Seja qual for o motivo que causa essa impressão, ele está equivocado. Os profissionais de casamento não cobram o que cobram somente “porque sim”, mas porque este trabalho é o sustento deles.

É como pagam suas contas e fazem as compras de casa. Claro, alguns cobram mais ou menos que outros, mas cobram o que acreditam que seja o valor justo pelos seus serviços e por sua experiência. Você também estará pagando pelo seu tempo. Os profissionais do setor trabalham durante a semana, como cada um de nós e ainda têm casamentos para realizar nos finais de semana. Verdade seja dita: em muitos casos o preço cobrado mal cobre a quantidade de trabalho despendida para que o casamento em questão seja incrível.

AS “COISAS”

Sim, você vai precisar de “coisas” no seu casamento e essas “coisas” são parte do motivo pelo qual os casamentos custam tão caro. Alugueis, compras, comida, bebida, flores etc. Tudo isso são “coisas” e representam uma fatia grande do orçamento, pois precisam ser alugadas ou adquiridas para o SEU CASAMENTO, para que sejam funcionais no SEU CASAMENTO.

ANA´S DECORAÇÕES E EVENTOS

Fazendo uma metáfora: você quer fazer biscoitos para levar para uma festa. Mas antes de levar para a festa, você precisa comprar os ingredientes. Assim funcionam as “coisas” do seu casamento. Elas são os ingredientes, custam dinheiro e não se materializam na festa, mas precisam ser adquiridas.

E, acredite em mim, você não quer ser responsável por todas essas compras. E é aqui que entram os profissionais e fornecedores. Porque eles sabem como comprar, alugar, fazer ou ter acesso às “coisas”. Por mais que você ame ir às compras e planejar cada detalhe, há muitas outras coisas para se preocupar. Deixe essa parte com quem realmente sabe onde encontrar os melhores materiais e ter o melhor custo-benefício.  

OS CONVIDADOS

Os convidados são os principais responsáveis pelo custo do casamento. Quanto mais convidados você tiver, mais dinheiro você vai gastar. Não tem como fugir dessa! Mais convidados significam mais comida, bebida, mesas, toalhas, centros de mesa, lembrancinhas…  E – adivinhe? – essa é uma parte sobre a qual você tem controle. Se você não quer gastar tanto no casamento, mantenha a sua lista enxuta. Essa é a chave para absolutamente tudo!

numero de convidados do casamento

 

AS SUAS VONTADES

Você pode ser a sua principal inimiga no que diz respeito ao orçamento do casamento. Um casamento caríssimo é necessariamente resultado das suas vontades. É importante que você saiba: não estamos dizendo isso para inflacionar o mercado de casamento. Falamos com caráter educativo. Quanto mais consciente a noiva estiver, mais organizado será seu orçamento.

LEIA TAMBÉM ESSA NOTA IMPORTANTE: OS PROFISSIONAIS NÃO ESTÃO ENGANANDO VOCÊ  (o preço não é pegadinha).

 

III.2 COMO DETERMINAR A VERBA DO SEU CASAMENTO

Como já mencionamos anteriormente, a definição da verba disponível é o aspecto MAIS IMPORTANTE do seu casamento. É ela que vai definir, no seu caso, quanto custa casar. Claro que aqui estamos falando do planejamento da celebração do seu casamento, e não do aspecto emocional. Então voltamos ao ponto: todas as honrarias à verba.

A princípio, pode parecer simples estimar a verba para cada aspecto de um casamento, mas na realidade há tantas variáveis que não existe uma fórmula pronta para tal. Trata-se de um território desconhecido. Bem, tudo a respeito do planejamento do seu casamento é território desconhecido, se você ainda está nesta primeira etapa!

Tenha em mente que o orçamento do seu casamento é único e pessoal. Afinal, trata-se do SEU casamento e de SUAS preferências. Mas certamente há diretrizes e passos a seguir para montar o seu.

Montar a sua verba disponível não é algo que lhe tomará dias – na realidade você pode fazê-lo em algumas horas, de uma sentada só. Recomendamos que o casal se sente com aqueles que estão contribuindo e sigam juntos os passos abaixo listado. Neste momento há realmente poucas decisões a serem tomadas, todas interdependentes e por isso devem ser decididas ao mesmo tempo.

 

quanto custa casar cada etapa

A) PESQUISE…
…porque você nunca planejou um casamento antes. Então você PRECISA pesquisar!
B) SONHE…
…porque você precisa ter alguma idéia do que pretende do seu casamento para poder montar a verba!

B) DISCUTA…
…porque por mais que você queira evitar isso, será necessário discutir finanças para saber quanto poderá ser gasto no casamento.

C) CONTABILIZE…

…porque um dos aspectos que mais influenciam no custo do casamento é o número de convidados!

D) MONTE…
…porque depois de passar por todas as etapas anteriores você está apta a montar seu orçamento.

 

PESQUISE

Começando do princípio: é imprescindível que você pesquise um pouco sobre casamento. Fica MUITO mais fácil montar a verba se você já tem uma idéia do que esperar e estiver preparada desde o começo. Claro, existem muitas informações disponíveis à respeito do preço médio dos casamentos.

O problema é que o número de variáveis em relação aos custos de um casamento é muito grande e, muitas vezes, são as noivas que cedem a informação sobre quanto o casamento custou. Esses resultados são de faixas de valor que vão de 10 a 200 mil reais. Essa informação é tão vasta que acaba não ajudando em nada.

Ou seja: é preciso que você tenha uma idéia do que esperar, com base em sua pesquisa pessoal, tendo em mente casamentos parecidos com o que você deseja.  

SONHE: DETERMINE O “TIPO” DE CASAMENTO QUE VOCÊ QUER

Não estamos falando para decidir a cor e a decoração do seu casamento desde já. Estamos aqui falando de forma mais ampla: você quer um casamento casual ou tradicional? Romântico ou “moderninho”? No campo ou em um salão de festas? Todos conceitos bem amplos, mas que são um bom suporte para que você monte a sua verba.

DISCUTA: TENHA “AQUELA CONVERSA SOBRE DINHEIRO”

A gente sabe que falar sobre dinheiro é, no mínimo, desagradável. Mas você PRECISA ter essa conversa para saber quem pode ajudar com os custos do seu casamento – e com quanto. Será apenas o casal? Apenas os pais de um dos dois? Todos os pais? Todos os pais e o casal juntos?

Cada família é uma família e sabemos que, para muitas delas, o assunto “dinheiro” é especialmente complicado. Então não existe uma norma de como  ter essa conversa. Você pode definir junto à família com que aspecto do casamento cada um deseja contribuir. Ou pode deixar isso em aberto e falar exclusivamente de quantias. Pode ser uma boa idéia criar alguns cenários possíveis para estabelecer o quanto você precisará de cada um.

Atualmente, é cada vez mais comum que o custo do casamento seja rateado pelos familiares do noivo e da noiva. E como cada vez mais as pessoas têm se casado mais tarde e com carreiras estabelecidas, é também muito comum que o próprio casal contribua em grande parte – ou até integralmente com o casamento. Não existe certo e errado. O que importa aqui é o que funciona melhor para vocês e para o casamento. Uma vez decidido quem vai contribuir e com quanto, você poderá somar e definir a sua verba disponível.

OBS: Mentalize a seguinte palavra: PRIORIDADES. É realmente importante que vocês definam quais as prioridades do casal, caso existam, para saber quanto custa casar. Se vocês fazem questão que a comida seja incrível, então a comida representa uma fatia maior do orçamento e, se necessário, prepare-se para fazer cortes em outros itens. A verba é finita, então se você aumenta de um lado – não tem jeito – precisa diminuir de outro. Uma vez que vocês decidam as prioridades é hora de passar ao próximo passo!

CONTABILIZE… CONVIDADOS!

Nesse passo, o casal precisa definir o número de convidados. Como já dissemos antes, este número é o PRINCIPAL fator nos elevados custos de um casamento. Por que? Simples: porque praticamente todos os demais itens que você contratará estão diretamente ligados ao número de convidados.

“SE VOCÊ QUER MANTER A VERBA PEQUENA, ENTÃO A SUA LISTA DE CONVIDADOS  TAMBÉM DEVE SER PEQUENA.”

Sentem-se a dois e comecem a colocar no papel os nomes.

 

COMECE COM A FAMÍLIA E AMIGOS PRÓXIMOS.

O primeiro passo é começar a listar todo mundo que vocês sentem que  “precisa” estar presentes no casamento. Antes de se perguntar se deve ou não convidar aquele amigo do trabalho, certifique-se de que os membros das duas famílias e os amigos mais próximos já estão na lista. Pense em quem ficaria genuinamente triste de não poder estar presente no seu casamento. Este passo já começará a lhe dar uma ideia do menor número de convidados possível.

QUEM ESTÁ CONTRIBUINDO FINANCEIRAMENTE PARA O CASAMENTO?

Consulte também os seus pais e todos aqueles que estejam contribuindo financeiramente para o casamento. Sejam os pais dos noivos, ou os próprios noivos, ou uma combinação de ambos – é preciso levar em consideração quem está pagando pelo evento. Sim, o dia é do casal, mas o voto de quem está pagando deve ser levado em conta, certo?

Vocês podem “ceder” o número de convidados a cada “patrocinador” com base no tamanho da contribuição. Por outro lado, se vocês estão pagando pelo casamento do próprio bolso, existe mais liberdade de veto sobre os desejos dos pais e familiares.

TENHA UMA “LISTA B”.

Feito isso, conte o número de pessoas e estipule que esse é o seu máximo. Saiba que aproximadamente 30% dos convidados respondem “não poderei comparecer” ao seu RSVP. Então você já pode reduzir a sua lista para 70% do número máximo que vocês atingiram no papel.

É também recomendável a releitura da lista para determinar quem vocês realmente fazem questão que vá, e quem vocês podem abrir mão.  Assim ficam duas listas em mãos, uma mais completa e outra mais enxuta.

Caso os pais e familiares insistam muito, peça que eles façam duas listas, assim como vocês. Uma mais seleta e outra mais completa. Caso alguém da lista mais seleta confirme ausência no casamento, vocês poderão convidar alguém da Lista “B”. Na realidade vocês podem aplicar o mesmo conceito à lista de convidados do casal, também.

USE O SEU ESPAÇO OU ASSESSORIA

Você já reservou um espaço para a festa e ele determina um número máximo de convidados? Eis um belo argumento para manter a lista sob controle. Não tenha medo de pedir ajuda da sua assessoria também.

Ela pode ser uma boa mediadora entre o casal e suas famílias, assim como uma ótima saída para aqueles conhecidos que se convidam para o casamento, partindo do princípio que foram convidados. Não permitam que ninguém se utilize do sentimento de culpa para força-los a incluir convidados indesejados no seu grande dia.

RSVPs INDESEJADOS

Esta pode ser mesmo uma saia justa. Você convida sua tia, e ela confirma a presença dela e de seus 3 filhos com esposas! Um jeito de evitar essa situação é incluir no convite o número de convidados que o convite dá direito. Isso pode ser feito tanto utilizando os pequenos cartões de RSVP, quanto incluindo a frase “Foram reservados X acentos em seu nome”. Desta forma espera-se que o convidado não adicione numeros à sua lista.

LEIA TAMBÉM:  O NÚMERO DE CONVIDADOS É O  PRINCIPAL RESPONSÁVEL PELOS CUSTOS DO CASAMENTO

MONTE O ORÇAMENTO DO CASAMENTO


Uma vez que todas as decisões acima forem tomadas, você já pode montar seu orçamento! O método mais típico de montá-lo é de “cima para baixo”, no qual você estipula o valor máximo a ser gasto (verba total) e a partir daí distribui o valor entre os elementos do orçamento. Você pode usar percentuais para cada categoria de serviço para determinar a verba máxima para cada fornecedor. Segue abaixo um quadro de percentuais para você usar como base. Claro que esses percentuais são variáveis para cada caso, mas  trata-se de uma base para dar seu ponta pé inicial.

quanto custa casar

 

Leia também: 3 Mitos e Verdades sobre Como Economizar no Casamento

Observação importante:

Note que o vestido não é incluído na tabela acima e isso se dá por dois motivos. O primeiro deles é que, muitas vezes, o vestido é considerado algo à parte da verba. O segundo motivo, é que o valor de um vestido é tão variável que fica impossível designar a ele um percentual certeiro. Caso vocês optem por incluir o custo do vestido na verba é só adicionar o item à tabela acima e reacomodar os percentuais das demais categorias proporcionalmente.

Outro jeito de saber quanto custa casar é montar o seu orçamento é “de baixo para cima”, o inverso do que falamos anteriormente. Este método funciona bem se o casal já tem definidos um ou dois valores. À partir daí, usando o percentual invertido, você consegue definir a verba para os demais ítens.

Exemplo: Se você já tem em mãos um orçamento de R$ 20.000,00 para espaço,comida e bebida – você pode pegar os 20mil e dividir por 45%. Isso te dará um resultado de R$ 44.450,00 como custo total para o casamento. Se este valor está de acordo com seu orçamento total, agora é só distribuí-lo pelas demais categorias.

Uma vez que se começa a trabalhar com números reais, já é possível começar a customizar o orçamento de acordo com aquilo que for mais importante para vocês. É só ir ajustando os percentuais da planilha. Lembre-se apenas que os percentuais têm de somar 100% no final.

Pronto! Vocês montaram o orçamento do casamento de vocês – parabéns!

 

FALE COM Mariana



Mariana

Mariana Autor

A Mariana nasceu em Paris, mas é carioca da gema. É uma libriana gulosa e indecisa, mãe coruja acima de tudo, sempre positiva, e adora trabalhos manuais. A garota é gatófila e casada com um gaitista-baixista-guitarrista, que também é designer, programador e geek, mas o rapaz se ocupa mesmo atualmente é de ser pai da Jojô (e dos gatos Nelson e Manel).
Mariana
A Mariana nasceu em Paris, mas é carioca da gema. É uma libriana gulosa e indecisa, mãe coruja acima de tudo, sempre positiva, e adora trabalhos manuais. A garota é gatófila e casada com um gaitista-baixista-guitarrista, que também é designer, programador e geek, mas o rapaz se ocupa mesmo atualmente é de ser pai da Jojô (e dos gatos Nelson e Manel).